SAÚDE BUCAL

O reconhecimento da saúde como um bem, direito de todos e de relevância pública está delineado na Constituição Federal de 1988 como parte de seus princípios valorativos.

A Saúde Bucal que era compreendida separadamente do corpo, gradativamente teve sua concepção modificada pela maior compreensão dos determinantes sociais, econômicos, culturais e ambientais que passaram a ser percebidos como elementos condicionantes da Qualidade de Vida (QV). Atualmente a saúde bucal é vista como multidimensional, contextual e subjetiva (SERGIPE, 2011).

A implantação do Programa Saúde da Família (PSF) foi um marco na incorporação da estratégia de atenção primária na política de saúde brasileira, pois a Atenção Primária em Saúde (APS) tem o papel fundamental de ser ordenadora da RAS, e isso inclui a Atenção à Saúde Bucal. A saúde bucal foi implantada no PSF por meio da Portaria 1.444, de 28 de dezembro de 2000. O processo de trabalho das eSB fundamenta-se nos princípios da universalidade, equidade, integralidade da atenção, trabalho em equipe interdisciplinar

 Em 2003, foi lançado pelo Ministério da Saúde (MS) o Programa Brasil Sorridente que direcionou a ampliação no acesso da população à atenção à saúde bucal, em diversos eixos estratégicos e pontos de atenção :na vigilância em saúde bucal (sanitária, epidemiológica, ambiental), na ampliação de sistemas de fluoretação de água de abastecimento, na expansão da oferta de serviços da APS, na criação e implantação de CEOs e dos LRPDs e na inovação referente à estruturação de Centros/Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (CACON/UNACON), (BRASIL, 2019).

Os serviços odontológicos  são ofertados em Unidades de Saúde Família (USF)/Postos de Saúde, Unidades Odontológicas Móveis (UOM), Centro de Especialidades Odontológicas ( CEOs) e hospitais. Além desses serviços, o Brasil Sorridente conta com Laboratórios Regionais de Prótese Dentária (LRPD), servindo de apoio para USF, UOM e CEO.  

A rede  de atenção à Saúde  no estado do Espírito Santo (ES) possui com 585 eSB na ESF das quais 582 na Modalidade I composta pelo cirurgião dentista (CD) e Auxiliar de Saúde Bucal (ASB) e três na Modalidade II, composta pelo CD, pelo Técnico de Saúde bucal (TSB)  e  pelo  ASB.  A cobertura populacional  de saúde bucal estimada é de 45,91%, entretanto se considerar, também, as equipes de atenção básica não inclusas na ESF, a cobertura atinge 60,02% (2.445,781) com acesso aos serviços de saúde bucal (MS/DATASUS, 2020).

Dos 78 municípios, 45 possuem 100% de cobertura em saúde bucal  e os outros 33 municípios precisam atingir essa cobertura. Para tanto será necessária a implantação de 324 novas ESBs na ESF favorecendo, assim, a potencialização dos princípios da universalidade, equidade, integralidade da atenção, trabalho em equipe, interdisciplinaridade, bem como atuação centrada no território‐família-comunidade, humanização da atenção, responsabilização e vínculo.

                                     

 

            

SAÚDE BUCAL E ATENÇÃO AMBULATORIAL ESPECIALIZADA:

Na atenção ambulatorial especializada, para dar continuidade ao processo de trabalho e ampliar a resolutividade e impacto na situação de saúde bucal das pessoas individual e coletivamente, existem os Centros Especializados em Odontologia (CEO), que são estabelecimentos de saúde participantes do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde - CNES, classificados como Clínica Especializada ou Ambulatório de Especialidade. O tratamento oferecido é uma continuidade do trabalho realizado pela rede de Atenção Primária.

Os profissionais da Atenção Primária são responsáveis pelo primeiro atendimento ao paciente e pelo encaminhamento aos centros especializados apenas dos casos mais complexos.

Os Centros de Especialidades Odontológicas (Tipos I, II, III) estão preparados para oferecer à população, no mínimo, os seguintes serviços:




 O Espírito Santo tem 14 CEOs assim distribuídos:

 

                   

                                  




LABORATÓRIO REGIONAL DE PRÓTESE DENTÁRIA 

Diante da demanda pelo serviço reabilitador protético e na perspectiva da assistência integral em saúde bucal, o Ministério da Saúde passou a financiar, desde 2004, o credenciamento de Laboratório Regional de Prótese Dentária (LRPD). O LRPD é um estabelecimento que oferece o serviço de prótese dentária total, prótese dentária parcial removível e/ou prótese coronária/intrarradiculares e fixo-adesivas.

LRPDs, que é  um  serviço  de  retaguarda  em  resposta  à  demanda  e  a  necessidade  de reabilitação bucal devido à perda dentária na população adulta e idosa do Brasil, como forma de garantir a integralidade do cuidado.

O Estado possui 22 LRPDs sob gestão municipal assim distribuídos:

SAÚDE BUCAL E A ATENÇÃO TERCIÁRIA 

Na atenção terciária a odontologia hospitalar é entendida como o conjunto de ações preventivas, diagnósticas, terapêuticas e paliativas em saúde bucal, executadas em ambiente hospitalar em consonância com a missão do hospital e inseridas no contexto de atuação da equipe multidisciplinar.(MS-2003) 

Para a rede da   Pessoa Com Deficiencia (RPCD) também foi percebida a necessidade de organizar a atenção terciária para garantir a atenção  integral.  O  Brasil  Sorridente  investiu  na  organização  da  atenção  hospitalar,  com destaque para  a atenção às pessoas com neoplasias bucais e as PCDs que necessitam de anestesia geral.

O atendimento aos PNE, em nível hospitalar, se dá-quando o paciente tem comprometimento neuromotor severo, o que não possibilita o atendimento nem na UBS e nem no CEOs. No ES, atualmente, conta-­‐se com serviços de referência que estão localizados em dois Hospitais: Hospital Estadual Dr. Dório Silva (HEDDS) para atendimento a pacientes acima de 18 anos de idade e Hospital Estadual Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (HEIMABA) para pacientes de zero até 18 anos de idade.

                                                                 

ESPECIALIDADES

HOSPITAIS DE REFERÊNCIA

 

PNE

Todas as Regiões

Hospital Estadual Dr. Dório Silva (HEDDS)

Estadual Infantil eMaternidade Alzir Bernardino Alves (HEIMABA)

 

 

NEOPLASIAS BUCAIS

Região Metropolitana

Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Gloria

Santa Casa de Misericórdia de Vitória e Hospital 

Universitário Cassiano Antônio de Moraes

Hospital Evangélico de Vila Velha

Região Sul

Hospital Evangélico de Cachoeiro do Itapemirim;

Região Central

Hospital São José (HSJ)  Colatina   Hospital Rio Doce. Linhares 

Região Norte:   Sem referencia no território

 

 

TRAUMA FACIAL E DENTÁRIO AGUDO, ADULTO E PEDIÁTRICO

Região Norte: Hospital Estadual Roberto Arnizaud Silvares (HERS)

Região Central: Hospital Estadual Silvio Avidos (HESA)

Região Sul: Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim (HSCM) e Hospital Infantil Francisco de Assis (HIFA)

Região Metropolitana: Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE) e Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves (HEJSN)

 

 

Região Metropolitana:

Santa Casa de Misericórdia de Vitória (HSCMV); Hospital Estadual de Urgência e Emergência (HEUE); Hospital Estadual Jayme dos Santos Neves (HEJSN); Hospital Maternidade Alzir Bernardino Alves (HEIMABA)

CIRURGIA ORTOGNÁTICA/SEQUELA DE TRAUMA

Região Sul: Cachoeiro de Itapemirim - Hospital Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim (HSCMCI), Hospital Infantil Francisco de Assis (HIFA);  São José do Calçado no Hospital São José do Calçado (HSJC)

Região Central: Colatina - Hospital Estadual e Maternidade Silvio Avidos (HEMSA)

Linhares -  Hospital Geral de Linhares (HGL)

Região Norte:   Sem referencia no território

 

 

 

 

CIRURGIAS ELETIVAS REPARADORAS

Região Metropolitana:

Vitória - Hospital Santa Cássia (HSRC), Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), Hospital das Clínicas (HUCAM), Hospital da Polícia Militar (HPM) e HEUE, na Serra - HEDS e HEDJSN;

Cariacica - Hospital Meridional, Vila Velha (HEIMABA),

Santa Tereza - Hospital Madre Regina Portman (HMRP)

Região Central: Colatina (HMSA) e Hospital Santa Casa de Misericórdia de Colatina (HSCMC)

Região Sul:

Guaçuí - Hospital Santa Casa de Misericórdia de Guaçui (HSCMG),

Jerônimo Monteiro ‐ Hospital de Jeronimo Monteiro (UIJM);

Cachoeiro ‐ HSCMCI, HIFA, Hospital São José (HSJ) e Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI)

Castelo ‐ Hospital Santa Casa Castelense (HSCC)

Região Norte: Hospital Dr. Roberto Arnizaut Silvares (HRAS)

 

CIRURGIA TUMORES MALIGNOS

Região Metropolitana:

Vitória - HSRC, HPM, HINSG, HUCAM e HEUE

Serra: HDS e HEJSN

Sul: Jerônimo Monteiro (UIJM)

Cachoeiro de Itapemirim: HECI e HSJ e em Castelo (HSCC)

 

CIRURGIA TUMORES BENIGNOS

Região Metropolitana:

Hospital infantil Nossa Senhora da Gloria HINSG e  Hospital de Urgência e Emergencia HUE.




 PRONTO ATENDIMENTO (PA) OU A UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO (UPA)

 Serviço de saúde bucal  de complexidade intermediária- uma espécie de posto de saúde elas fazem parte da Rede de Atenção às Urgências (RUE) que funcionam 24h/dia, sete dias por semana, que visam acolher e atender a todos os usuários que buscam assistência à saúde, dentro uma rede organizada em conjunto com a atenção básica e a atenção hospitalar. Essas UPAs estão assim distribuídas: dois na cidade de Vitória, três em Cariacica, dois em Serra, um em Marataízes e um em Vila Velha.

CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL À PESSOA COM FISSURA LABIOPALATINA (CEPAIF)

As Fissuras Labiopalatina FL+P são alterações faciais de origem embrionária decorrentes da falta de coalescência dos processos maxilares, mandibulares e apresentam prevalência de 1:650 recém-­‐nascidos vivos na população brasileira, 

Apresentam diversos graus de severidade, afetando o crescimento e desenvolvimento do sistema estomatognático diretamente ou por distúrbios no aleitamento materno, sucção, função mastigatória, deglutição e fala causando, além de impactos físicos e funcionais, impactos estéticos, emocionais, psicológicos, nas relações humanas e sociais.

Para a completa reabilitação das pessoas com FL+P é necessária uma abordagem multidisciplinar, envolvendo medicina, odontologia, fonoaudiologia, psicologia, enfermagem e serviço social. A atenção à saúde nessa área atinge todos os níveis de complexidade e as intervenções para o enfrentamento desse problema, em diversos países, são realizadas em centros especializados e hospitais públicos e privados (WHO, 2002).

O  CEPAIF representa um salto de qualidade na organização da atenção integral dos capixabas com fendas labiopalatinas, encerrando uma condição de dependência de outros estados da Federação 

O CEPAIF está funcionando no Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG) conta como uma equipe multiprofissional  e já foram realizadas aproximadamente 100 cirurgias desde de sua implantação em 2019.